Páginas

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Hibisco - Cultivo, Colheita e processamento

Como plantar, colher e preparar os cálices do Hibiscus sabdariffa para consumo

Existem mais de 250 variedades de Hibiscus pelo mundo a fora. Alguns meramente ornamentais, outros podem ser usados para fins medicinais e alimentícios. 

Hoje, vamos falar um pouco sobre a variedade com o nome científico de Hibiscus sabdariffa, conhecido popularmente como vinagreira, caruru-azedo, azedinha, rosela ou flor da Jamaica, ou ainda, simplesmente, hibisco.

Hibisco da variedade Hibiscus sabdariffa

Variedade muito pesquisada no mundo todo, devido a suas propriedades medicinais (contidas, principalmente, no cálice floral, sementes e raízes), e com várias utilidades culinárias.

Cultivo
O hibisco é uma planta anual (regiões temperadas), ou bianual (em regiões quentes), que se propaga através de sementes. Para a produção de cálices, a semeadura deve ser feita em meados de outubro, pois a planta precisa de, pelo menos, 13 horas de luz diária (fotoperíodismo), em seu período vegetativo, para ter uma produção satisfatória de flores. 


A planta gosta de solo com bom teor de matéria orgânica, bem drenado. Como nossa intenção é a produção de cálices, não é desejável um solo rico em nitrogênio, pois este encoraja o crescimento vegetativo e reduz a produção de flores. O uso de preparados de confrei (calda fermentada, como cobertura de solo, etc) é uma boa pedida, já que o potássio, contido nesses preparados, é elemento importante na formação das flores.

A semeadura pode ser feito em bandejas, potes ou saquinhos, colocando-se até 2 sementes por célula, removendo a mais fraca, quando a mesma atingir 5 cm. Transplantar até duas mudas por berço, quando estas alcançarem de 7 a 10 cm.

Pode-se também semear direto no solo, colocando de 4 a 6 sementes por berço, fazer o desbaste das mudas, deixando até duas por berço, quando esta atingir 5 cm. O espaçamento recomendado é de 90 cm até 1,5 mt entre plantas, em linha, e de 1,5 mt até 3 mts entre as linhas.

As sementes de hibisco tem a casca dura, o que acaba dificultando a entrada de umidade na mesma, inibindo assim sua germinação. Para facilitar a entrada de umidade na semente, utilizamos o processo de escarificação manual a seguir: lixar uma das pontas arredondadas a semente, até remover uma pequena parte do revestimento preto da mesma, tomando cuidado para não ferir o embrião.
Onde lixar a semente de hibisco?




As sementes escarificadas começam a brotar de 10 a 15 dias, após o plantio. Se não escarificadas, o processo pode iniciar aos 30 ou mais dias.

Colheita e Processamento
A floração do hibisco inicia-se quando os dias começam a ficar mais curtos, dependendo assim da latitude do local do plantio. O meu cultivo, na latitude 22 S, a floração inicia-se em fins de janeiro e os cálices estão prontos para colheita em fins de fevereiro.

O ponto de colheita é quando os cálices atingirem de 4 a 6 cm de comprimento, com textura tenra e suas hastes firmes. 

Quanto mais os cálices maduros são colhidos, mais longa será a vida da planta e, consequentemente, maior a produção anual de cálices. Quando os cálices não são colhidos (deixados no pé, até os mesmos amadurecerem e espalharem suas sementes pelo chão), a produção de flores da planta diminui, ou para, e a mesma perde sua vitalidade, diminuindo sua vida útil.

Colheita feita!
A colheita dos cálices pode ser feita de 15 em 15 dias, ou de 20 em 20 dias.

A planta interrompe a floração quando a temperatura atinge 15ºC. Se a temperatura permanecer abaixo de 10ºC, por mais de 4 dias, a planta pode morrer. Na minha região, a planta para de produzir por volta de junho/julho e logo morre. Em regiões mais quentes, a floração pode perdurar por, até, 6 meses após seu início.

Furador de coco facilita a remoção da cápsula de sementes de dentro do cálice.

O processamento dos cálices deve ser feito logo após a colheita, do contrário, os cálices podem mofar. Este processamento visa remover, de dentro dos cálices, a cápsula de sementes. A remoção é feita com a ajuda de um furador de coco, ou de um cano de antena, ou mesmo uma faca. As cápsulas são postas para secar ao sol, a fim de facilitar a remoção das sementes.

Cápsulas de sementes secando ao sol.


Os cálices devem ser deixados de molho, em água com água sanitária, por 15 minutos, antes de serem usados para fins medicinais ou culinários. Caso não for usar os cálices imediatamente, os mesmos devem ser secos, a sombra, por um período de 7 a 10 dias. Assim os mesmos podem ser armazenados por um período mais longos.

Mais detalhes sobre a colheita e processamento no vídeo abaixo: